Comparar imóveis e escolher melhor pode ser um grande desafio. Principalmente para quem já visitou vários apartamentos e ficou em dúvida diante de tantas opções. Como comparar imóveis que podem ser tão diferentes? Que critérios usar para fazer uma escolha segura? Como saber que estou tomando a melhor decisão?

O ideal é já começar a busca do imóvel com um foco bem definido. Por isso, aqui você pode encontrar 30 perguntas que você deve responder antes mesmo de começar a procurar o seu novo lar.

Mas se depois de visitar os imóveis ainda pairar a dúvida, seguem 4 dicas infalíveis que servirão como tira-teima e ajudarão você a acabar com a indecisão e escolher o imóvel mais adequado para seu perfil:

1.Em quanto tempo você poderia se mudar para o imóvel?

Esta é uma pergunta muito importante para comparar e escolher melhor. Porém, muitas vezes as pessoas até esquecem de respondê-la.

Você tem alguma urgência em mudar? Eventualmente, você pode precisar sair rapidamente da casa onde está hoje, ou vai ter um bebê, ou vai se casar ou qualquer outro motivo. Nestes casos, o imóvel à venda que estiver desocupado e pronto para morar (com armários e sem necessidade de reforma) certamente será mais vantajoso para você.

Entretanto, mesmo que você não tenha tanta pressa assim, é importante saber quanto tempo efetivamente você demoraria para conseguir se mudar. Isto interfere diretamente nos custos finais do imóvel e na sua decisão de compra.

O primeiro passo é saber se o imóvel está desocupado. Ou, se estiver ocupado, quanto tempo os atuais moradores demorariam para sair.

Outro ponto importante é entender se o local precisa de reforma. Caso seja necessária, essa reforma seria superficial ou completa? Quanto tempo levaria?

Por fim, o fato de o imóvel ter ou não ter armários também determina seu tempo de mudança. Afinal, marcenaria sob medida é o item da decoração que mais demora para ser produzido e entregue.

Conheça a Reforma Sob Medida Casa Unique!

2.Quais os verdadeiros custos de cada imóvel, considerando condomínio, IPTU e eventuais valores de reforma?

Evidentemente, ao comparar imóveis para escolher melhor, é comum que o critério financeiro seja determinante.

Porém, muitas vezes, o comprador não faz a conta completa e tende a priorizar, erroneamente, apenas o imóvel mais barato.

Mas o que seria a conta completa? Para saber qual imóvel realmente vai custar menos, é preciso colocar na ponta do lápis:

  • o valor do imóvel
  • o valor do condomínio e outros gastos do prédio (uma eventual obra do edifício, etc)
  • custos de IPTU
  • custos de uma eventual reforma
  • o tempo que você levará para mudar para o imóvel, acumulando assim custos de condomínio, IPTU e reforma nesse período

Finalmente, ao considerar todos esses aspectos, você vai chegar ao impacto real que cada imóvel terá no seu bolso e, se quiser, poderá escolher realmente aquele que sairá mais barato. Ou ainda, se decidir escolher o que custa mais caro, ao menos terá consciência do verdadeiro valor gasto.

Valor do condomínio: dica para avaliar o preço

3. Qual é o verdadeiro valor de cada imóvel?

Qual o preço de um bom negócio? Como avaliar o valor que está sendo entregue em um imóvel?

Preferencialmente, para que sua busca por um imóvel se torne em um bom negócio para sua família, gerando bem-estar e facilidade no dia a dia, não basta olhar apenas para o preço do imóvel e seus custos básicos. É preciso avaliar o verdadeiro valor daquele imóvel.

Cada rua, cada prédio, cada apartamento e cada projeto tem um determinado valor. Um imóvel não é igual ao outro.

Por isso, avaliar um imóvel apenas pelo preço do metro quadrado não é a melhor métrica. É preciso ver o potencial e o valor de cada local e escolher aquele que, dentro das suas possibilidades, vai fazer sua família mais feliz.

Dicas de como encontrar um bom negócio

4. Veja quais pontos são essenciais e quais são desejáveis

Ainda está difícil decidir? Cada um dos imóveis preferidos tem pontos positivos e negativos?

Então a dica final é fazer uma lista de pontos essenciais e pontos desejáveis em um imóvel.

Pontos essenciais são número de quartos, vagas de garagem, características do prédio, localização, etc. Enfim, pontos importantes para você e sua família. Assim, caso algum dos imóveis preferidos não cubra todos os pontos essenciais, fica fácil descartá-lo.

Mas se todos cumprirem os pontos essenciais, é hora de avaliar os pontos desejáveis.  Faça uma lista com características que você gostaria que seu imóvel tivesse, mas que não são obrigatórias. Diante desses pontos, avalie novamente os imóveis restantes.

Se isso ainda não for o bastante, veja neste vídeo o conselho de Pedro Byington, especialista em imóveis e fundador da Casa Unique, e decida com mais segurança:

Conselho de especialista: a decisão final do imóvel

QUER SABER MAIS SOBRE A CASA UNIQUE? ACESSE NOSSO PORTFÓLIO E CONHEÇA OS PROJETOS QUE JÁ DESENVOLVEMOS