Escolher o apartamento em que você vai morar com sua família é uma grande decisão. Não só porque a casa é fundamental para o bem-estar de todos os seus moradores, mas também porque costuma ser um importante patrimônio familiar. Então, não convém tomar essa decisão de forma precipitada ou desinformada.

Nós, da CASA UNIQUE, lidamos diariamente com vários perfis de compradores de imóveis. E, ao longo o tempo, observamos quais os 8 principais critérios que as pessoas mais exigentes usam para escolher o apartamento ideal. Confira:

1.Ótima localização

Acima de tudo, os compradores exigentes buscam imóveis muito bem localizados. Este é o critério principal.

Bairros consolidados, que têm infraestrutura completa, comércio diversificado e serviços de alta qualidade são os preferidos. Os compradores querem ficar perto de tudo, fugir do trânsito e ganhar qualidade de vida.

A rua em que o  imóvel está localizado também é muito importante. Ruas arborizadas, silenciosas, sem a presença de bar ou casas noturnas são as preferidas. Grandes avenidas ficam em desvantagem.

 

2.Prédio bem cuidado

O edifício pode ser antigo ou novo, o que importa é que esteja muito bem conservado.

Prédios bem cuidados, com a pintura em bom estado, áreas comuns limpas e conservadas e todos os equipamentos funcionando perfeitamente revelam não apenas uma boa gestão do condomínio. Mostram também que os moradores têm uma preocupação verdadeira com o lugar onde vivem.

 

3.IPTU e condomínio compatíveis com valores de mercado

Quem pensa em comprar um imóvel deve olhar com cuidado para as despesas de condomínio. Analisar a contabilidade do prédio é importante para verificar se ele é bem gerido, se as despesas são compatíveis com a estrutura e se há uma boa manutenção.

Também vale a pena comparar os valores do condomínio e de IPTU com os de outros prédios da mesma região, para saber se essas despesas estão dentro da realidade do mercado.

 

4.Vizinhança viva

Na região em que você pretende morar há pessoas circulando na rua? Há obras em andamento? Há novas lojas ou restaurantes prestes a inaugurar? Uma vizinhança viva é sinal de um bairro pulsante, que só tende a melhorar.

Por outro lado, se há imóveis vazios ou abandonados, prédios degradados ou não há ninguém na rua, a área pode ser perigosa ou decadente. Fique atento aos sinais.

 

5.Silêncio e limpeza da rua

Verifique se há muitas fontes de ruído ou poluição no entorno. Feiras livres, bares, casas noturnas, fábricas, rotas de avião ou mesmo grandes avenidas com tráfego pesado podem ser um pesadelo na sua vida. Além disso, desvalorizam significativamente o imóvel.

 

6.Planta atualizada e infraestrutura de qualidade

Imóveis com ambientes integrados e bem dimensionados, sem áreas mortas e com o máximo aproveitamento de cada metro quadrado são os mais desejados atualmente. Também é dada preferência àqueles que tiverem as redes elétrica e hidráulica recentemente reformadas.

Por outro lado, imóveis com ambientes muito compartimentados e planta desbalanceada ficam em clara desvantagem.

 

7.Preço do m2

É claro que imóveis do mesmo prédio podem ter preços muito diferentes a depender do andar em que estão localizados, da iluminação, do número de vagas, do nível de ruído e do estado de conservação – só para citar alguns fatores.

Porém, mesmo considerando essas variáveis, vale a pena analisar o preço médio do metro quadrado da região. Ele é um bom parâmetro para saber se o negócio vale ou não vale a pena.

 

8.Documentação em ordem

Contrate um bom advogado para analisar toda a documentação do apartamento. Imóveis com imbróglios jurídicos são uma enorme dor de cabeça para o comprador.  Muitas vezes, quando o apartamento parece bom e barato demais para ser verdade, provavelmente a razão está em problemas na documentação. Fique atento.

Leave a Reply